Conheça os monumentos megalíticos do Alentejo

O território do Alentejo preserva um notável e raro patrimônio megalítico, construído pelos povos dos períodos Neolítico e Calcolítico. De fato, a maior região de Portugal é também onde existe a maior concentração de monumentos megalíticos europeus, a arquitetura mais antiga da Europa.

Este patrimônio cultural único é constituído por monumentos de pedras formados por enormes e numerosos menires (grandes pedras cravadas no chão de forma vertical) e dolmens (ou anta, galerias cobertas que possibilitavam o acesso a uma tumba).

Nos arredores de Castelo de Vide, Montemor-o-Novo, Évora e Monsaraz encontram-se muitos destes vestígios pré-históricos. Conheça alguns dos principais monumentos megalíticos do Alentejo:

Cromeleque dos Almendres

Situado a poucos quilômetros de Évora, na aldeia de Nossa Senhora de Guadalupe, está o maior círculo de menires da Península Ibérica. Ao todo, são 95 menires de formatos e tamanhos diferentes, construídos por volta de seis mil anos a.C., ou seja, mais antigos que o famoso Stonehenge, localizado na Inglaterra! Em alguns desses monólitos, ainda é possível ver vestígios de gravuras rupestres, já meio apagadas pela erosão dos anos.

Anta do Barrocal

Pertinho do Cromeleque dos Almendres, na freguesia de Nossa Senhora de Tourega, fica a Anta do Barrocal. Este monumento megalítico funerário foi construído com enormes pedras que formam uma espécie de casinha.

Anta do Livramento ou Anta de São Brissos

A Anta da Capela de Nossa Senhora do Livramento está localizada nas imediações da aldeia de São Brissos, em Montemor-o-Novo. Sem dúvida, esta é uma região com muitos vestígios de ocupação humana de tempos remotos. Este monumento megalítico foi transformado em capela no século 17.

Anta Grande do Zambujeiro

Localizada na Herdade da Mitra, em Valverde, a Anta Grande do Zambujeiro é uma das mais famosas da região, já que tem cerca de oito metros de altura e um corredor de 12 metros de comprimento. Erguida no período Neolítico, cerca de quatro mil anos a.C., é o maior monumento megalítico funerário conhecido na Península Ibérica, e um dos maiores da Europa.

Museu Interativo do Megalitismo

Foto: Museu Interativo do Megalitismo

Na vila de Mora, distrito de Évora, fica o Museu Interativo do Megalitismo, que reúne importantes artefatos arqueológicos e de povoações pré-históricas da região. Há centenas de peças expostas, algumas com mais de seis mil anos, que foram descobertas em escavações. Além disso, no local há filmes em 3D que que retratam a vida do povo neolítico e mesas interativas com informações sobre as peças expostas e a história dos monumentos megalíticos.