O melhor do Alentejo: sabores, tradições e arte

Quem visita o Alentejo, invariavelmente conhece um pouco da sua história. Graças à pluralidade de povos que fizeram parte de sua construção, como os mouros e romanos, a região guarda muitos sabores, tradições e surpresas que a tornam única.

Listamos alguns deles!

Gastronomia

O Alentejo é uma das regiões com a gastronomia mais rica de Portugal. Além de produzir alguns dos melhores vinhos do país, possui pratos típicos deliciosos, cheios de influências romanas e árabes. Os pratos alentejanos também são ricos em carne de porco, animal muito criado por lá, e peixes que vivem na costa ou em seus rios e lagos.

Para a sobremesa, é obrigatório provar um dos doces que surgiram nos conventos e mosteiros da região. A simplicidade é parte fundamental das receitas tradicionais, feitas com ingredientes que faziam parte do dia a dia dos mosteiros: açúcar, ovos, leite, queijo e canela.

História

O Alentejo guarda algumas das construções medievais mais importantes de Portugal. Na cidade de Elvas, por exemplo, é possível visitar o maior conjunto de fortificações abaluartadas do mundo, considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Conta a lenda que foram necessários quase 30 anos, seis mil homens, quatro mil animais e 120 mil moedas de ouro para construir o Forte de Nossa Senhora da Graça, um dos principais do destino.

Já em Évora, os visitantes descobrem a maior catedral medieval de Portugal, construída no século 13 com estilo românico e gótico. Em Monsaraz, um dos povoados mais charmosos do Alentejo, há um castelo construído nesse mesmo século. Com vista para os campos e o magnífico lago Alqueva, esse castelo parece saído de um conto de fadas.

Artesanato

O artesanato típico vem sendo ensinado de geração em geração. Uma das tradições mais conhecida são as mantas alentejanas, feitas com fios de lã de ovelha branca e negra nos tradicionais teares. Além de aquecer durante o inverno, essa peça é usada para decorar paredes e camas, e também serve como tapete. Com uma técnica diferente, a tapeçaria de Portalegre, que se distingue pelo tipo de ponto, permite reproduzir desenhos cheios de detalhes e até pinturas famosas.

A cerâmica também ganha destaque, seja utilitária ou decorativa. Vindas das vilas de Viana do Alentejo, Redondo ou de São Pedro do Corval – o maior centro cerâmico da Península Ibérica –, as peças são decoradas com muitas cores e desenhos simétricos. São a lembrança perfeita para levar para casa depois de uma visita ao Alentejo.