Olivoturismo no Alentejo

Herdade do Esporão

O azeite de oliva português está entre os melhores do mundo. Mas você sabia que 90% dele é produzido no Alentejo? Por isso, este é um ingrediente essencial na culinária local, e todos os viajantes que passam por aqui acabam provando-o nas refeições. No entanto, além de provar as iguarias alentejanas preparadas com azeite ou ver as paisagens marcadas pelos olivais, os turistas também podem aproveitar o olivoturismo da região.

O que é o olivoturismo?

Lagar Museu Melara Picado Nunes

É o turismo relacionado ao azeite de oliva. Ou seja, as atividades e atrações que utilizam esta deliciosas iguaria, que no Alentejo é frutada e suave, complexa e harmoniosa.

Quais são as possibilidades deste tipo de turismo?

Lagar Museu Melara Picado Nunes

Em primeiro lugar, temos a mais comum, que é a visita às herdades produtoras. Assim, os viajantes são acompanhados por um guia por todas as fases de produção, desde o plantio e a colheita até o lagar, onde a azeitona é espremida. Além disso, vale a pena participar de degustações da iguaria, em que é possível aprender as suaves diferenças entre os variados azeites.

Outra opção são os incríveis spas que utilizam o azeite alentejano em tratamentos exclusivos. De fato, como a substância possui alto teor de ômegas, vitamina A e vitamina E, é extremamente benéfica para o corpo. É possível encontrar este tipo de tratamento no Convento do Espinheiro, em Évora, por exemplo, que utiliza azeite em seus tratamentos de assinatura.

Olivoturismo no Alentejo

Herdade do Esporão

No Alentejo, também há possibilidades exclusivas. Uma delas é o Lagar Museu Melara Picado Nunes, que fica na aldeia de Galegos, em Marvão. Com efeito, o espaço permite uma verdadeira viagem pelas raízes do saber alentejano, com uma visita guiada que conta a história de uma família produtora e do azeite de Marvão, com direito a visita a um olival, a um lagar antigo e a um lagar em funcionamento.

Opção para outono e inverno

Herdade do Esporão

Assim como a produção de vinhos têm a temporada das vindimas, os olivais têm a temporada da apanha das azeitonas, que começa no outono. Dessa forma, de setembro a dezembro as azeitonas são colhidas, e em algumas herdades, os turistas podem até mesmo acompanhar esta atividade.