Vinhos do Alentejo: conheça 6 castas de uva usadas na produção

Os vinhos do Alentejo estão entre os melhores vinhos portugueses, famosos no mundo todo por sua qualidade. As espécies de uvas usadas no Alentejo produzem vinhos inesquecíveis. Além disso, a maior região de Portugal possui uma geografia e um relevo  que contribuem para que os vinhos sejam marcantes e deliciosos, bem como técnicas de cultivo das castas tradicionais.

As castas nada mais são que as espécies de videiras. Cada tipo de uva afeta sabor, cor, aroma, doçura e outras características do vinho. Portanto, se você ama vinhos, não pode deixar de provar as variedades dos vinhos alentejanos. A dica são as visitas guiadas às vinícolas da região, com direito a degustações acompanhadas dos tradicionais queijos e embutidos alentejanos.

Para você já ir conhecendo mais sobre a produção dos vinhos do Alentejo, veja seis castas muito usadas por produtores locais e descubra qual delas combina mais com você.

Tintas

Alicante Bouschet

Embora não seja oficialmente portuguesa, esta casta é tão parte da cultura vitivinícola do Alentejo que já é vista como alentejana. A Alicante Bouschet proporciona vinhos intensos e, quando combinada com outras castas nos chamados blends, acrescenta cor, vigor e volume. De fato, é uma casta que combina tão bem com outras que raramente é engarrafada sozinha.

Touriga Nacional

Esta é, talvez, a casta mais icônica de Portugal. É a variedade portuguesa que mais viaja e certamente a mais elogiada e desejada entre as portuguesas. Seus vinhos têm cores densas e profundas, além de aromas primários sempre intensos.

Trincadeira

A trincadeira é uma variedade perfeitamente adaptada ao clima seco do Alentejo, dando corpo a vinhos aromáticos e frutados, muitas vezes florais. Além disso, possui elevada acidez natural. Os produtores a consideram uma uva temperamental, mas indispensável à vitivinicultura alentejana.

Brancas

Ripe grapes ready for winemaking.

Antão Vaz

Amada não só por enólogos, mas também por enófilos, a Antão Vaz é o orgulho e a alma dos melhores vinhos brancos do Alentejo, que costumam ser perfumados, estruturados, firmes e encorpados. Ademais, quando colhida cedo, esta uva dá origem a vinhos vibrantes na acidez, exóticos no aroma e firmes na boca.

Arinto

Muito tradicional no Alentejo, as uvas da casta Arinto oferecem vinhos tensos e vibrantes, de elevada acidez natural e perfil mineral. Uma vez que é conhecida por sua acidez inflexível, seus vinhos são frescos e têm bom potencial de guarda.

Roupeiro

Por fim, é impossível não falar da casta branca mais plantada no Alentejo. Além de ser muito produzida, marca os vinhos com aromas primários entusiasmantes e notas perfumadas de frutos cítricos, como laranja, limão e pêssego.

Aqui no blog já falamos muito sobre os vinhos do Alentejo. Clique e saiba mais.