Vinhos do Alentejo para provar no Brasil

Você já deve conhecer a fama do Alentejo como uma grande produtora de vinhos. De fato, diversos vinhos premiados são desenvolvidos por aqui. Sem dúvidas, isso explica porque estamos entre os destinos favoritos de enófilos do mundo todo. Viajando pela região, é possível curtir provas de vinhos, refeições harmonizadas, piqueniques nos vinhedos e até workshops temáticos. No entanto, também é possível provar muitos dos vinhos do Alentejo no Brasil.

Confira alguns dos rótulos disponíveis em lojas, adegas e importadoras brasileiras.

Caiado – Adega Mayor

Vinho Caiado, da Adega Mayor

Em primeiro lugar e para começar bem, temos a primeira adega de autor de Portugal, que é também uma referência arquitetônica no mundo todo, considerada por muitos uma verdadeira obra de arte. Seu vinho Caiado é um rótulo jovem, com personalidade e grande abrangência gastronômica, e sobretudo um aroma envolvente e cheio de frutas. A versão branca, por outro lado, é versátil, fresca e muito harmoniosa.

Guadalupe – Quinta do Quetzal

Guadalupe, da Quinta do Quetzal

Da mesma forma, a Quinta do Quetzal também impressiona por sua arquitetura, principalmente por ter um edifício moderno com restaurante, loja e galeria de arte. No entanto, a produção preserva antigas tradições e técnicas vinícolas, apostando no caráter verdadeiramente alentejano. Enquanto o Guadalupe tinto tem um sabor intenso com notas de frutos vermelhos, o branco possui um paladar frutado, com final cítrico e mineral.

Herdade de São Miguel – Casa Relvas

A Casa Relvas, por outro lado, é uma grande produtora com essência familiar. Para garantir a sustentabilidade de sua produção, suas vinhas contam com a presença de adoráveis ovelhas, a fim de reduzir o uso de herbicidas e adubos químicos durante o inverno. Sobre o vinho, antes de mais nada é importante saber que a Herdade de São Miguel foi a primeira linha de vinhos da Casa Relvas. O tinto é equilibrado, redondo e com aroma maduro, ao passo que o branco é bastante mineral e harmonioso, com aroma complexo e fina acidez.

Herdade dos Grous – Herdade dos Grous

Herdade dos Grous

Uma excelente produtora localizada em Albernôa, a Herdade dos Grous produz o vinho que leva seu nome com uvas colhidas à mão. Como resultado, o produto é elegante e de altíssima qualidade, com um sabor encorpado. De fato, o branco é fino e delicado, enquanto o tinto é concentrado e estruturado.

Malhadinha – Herdade da Malhadinha Nova

Conforme um visitante explora os 450 hectares desta herdade, encontrará uma adega moderna, um hotel de charme e um delicioso restaurante. Ao provar o rótulo que é o alicerce da marca, inegavelmente encontrará uma bebida finamente trabalhada, desenvolvida com o casamento de castas criteriosamente selecionadas. Além disso, o vinho apresenta um aroma complexo e de paladar cheio.

Monte Velho – Esporão

Monte Velho, da Herdade do Esporão

É sabido que a Herdade do Esporão é conhecida mundialmente por seus deliciosos vinhos e azeites. No entanto, ainda é surpreendente provar este vinho versátil, produzido há mais de 25 anos. De fato, o Monte Velho conta com um perfil equilibrado e gastronômico, sendo elaborado segundo as tradições alentejanas e apenas com uvas locais. Como resultado, muitos dizem que este vinho é o próprio Alentejo em uma taça.

Pêra-Manca – Cartuxa

É impossível falar de vinhos do Alentejo e não mencionar o Pêra-Manca, considerado um dos melhores do mundo. A fama se deve não apenas ao fato de ser uma bebida encorpada, complexa e elegante, mas também por ser muito exclusiva: sua produção não ultrapassa as 30 mil garrafas.

Rio dos Patos – Herdade do Sobroso

Esta produtora de vinhos conta com uma das mais extensas vinhas plantadas de todo o Alentejo, em meio a uma paisagem ímpar. O Rio dos Patos é uma homenagem aos mais de 2 mil anos de história e tradição na produção de vinhos junto ao rio Guadiana, feito com uvas colhidas manualmente. Como resultado, tem uma versão branca fresca, enquanto o tinto é intenso e vibrante.

Vila Santa – João Portugal Ramos

Por fim, há o Vila Santa, que foi o primeiro vinho do projeto pessoal de João Portugal Ramos. As uvas são colhidas manualmente e, para o tinto, passam pela tradicional pisa a pé. Por isso, é um vinho carnudo, poderoso e cheio. O branco, por sua vez, tem um sabor complexo e uma frescura mineral de grande elegância.

Confira outras herdades produtoras de vinho no Alentejo.