Conheça três patrimônios do Alentejo

A cultura alentejana é uma das mais ricas de Portugal. De fato, os patrimônios do Alentejo são diversos e misturam tradições, celebrações e ofícios passados de geração em geração. Veja abaixo três formas de expressão alentejanas consideradas Patrimônio Imaterial Cultural da Humanidade pela UNESCO, além de uma quarta em fase de candidatura.

Cante Alentejano

Primeiramente, temos este canto tradicional, executado por grupos amadores e sem instrumentos musicais, que faz parte da vida social das comunidades alentejanas. Seu repertório é constituído por melodias e poesia oral, principalmente com histórias da vida rural, da natureza, do amor e da religião. Foi oficializado como Patrimônio Imaterial Cultural da Humanidade em 2014.

Produção de Chocalhos

Em segundo lugar, temos a produção dos chocalhos, uma verdadeira arte que existe na região há mais de dois mil anos. Estes tradicionais sinos são muito utilizados nos rebanhos rurais (gado e ovinos) que percorrem todo o Alentejo. Desde 2015 têm título de Patrimônio Imaterial Cultural da Humanidade da UNESCO.

Figurado em Barro de Estremoz

Por fim, o Figurado em Barro de Estremoz é uma arte tradicional alentejana e o seu conhecimento é passado não só em oficinas familiares, como também de forma profissional. Estas figuras feitas de argila são cozidas em fornos e pintadas à mão pelos artesãos, com destaque para seu caráter religioso e local. Esta arte remonta ao século 17 é considerada Patrimônio Imaterial Cultural da Humanidade desde 2017.

Novo candidato: Vinho de Talha

Conhecido por seu paladar encorpado e intenso, o vinho de talha é produzido seguindo conhecimentos milenares. Nesta técnica, um grande vaso de barro é usado como recipiente para a fermentação e o resultado é um vinho cheio de personalidade que, em breve, poderá ser considerado mais um dos muitos patrimônios do Alentejo. Recentemente, essa iguaria milenar foi submetida a uma candidatura a Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade e aguarda a sua nomeação.