Os pequenos vilarejos do Alentejo

falamos aqui que o Alentejo é o destino perfeito para uma viagem após a pandemia de Covid-19. Embora seja a maior região de Portugal, possui uma baixa densidade populacional, ou seja, os viajantes estão livres de trânsito e aglomerações. Assim sendo, uma boa pedida é visitar as pequenas vilas e vilarejos do Alentejo, onde é possível passear a pé e ver de perto construções históricas incríveis, além de apreciar cenários de tirar o fôlego.

Confira nossa lista de vilarejos alentejanos abaixo!

Marvão

Foto: Victor Carvalho

Em primeiro lugar, temos Marvão, no ponto mais alto da Serra de São Mamede. É o menor vilarejo desta lista, com cerca de 500 habitantes. Tem um cenário encantador, com ruazinhas de pedra, um magnífico castelo medieval e construções que fazem parecer que o tempo parou por ali há centenas de anos. Além disso, como fica em uma altitude elevada, a vista dos arredores é simplesmente deslumbrante.

Évora Monte

Em segundo lugar, temos Évora Monte. Um pouco maior que Marvão, fica a apenas 30 km de Évora, o principal destino alentejano. Esta vila reúne paisagens impressionantes e construções militares que remetem aos tempos da Idade Média. Nesse sentido, a principal atração é o Paço Ducal de Évora Monte, um castelo com quatro torreões dispostos em formato quadrangular e um interior belíssimo, com tetos abobadados.

Monsaraz

Talvez um dos mais belos vilarejos do Alentejo, Monsaraz tem mais moradores que os dois anteriores, mas a diferença não é muita: são apenas 800 habitantes. O povoado fica sobre uma colina, protegido por muralhas e encimado por um castelo. Não só é possível caminhar por suas charmosas ruas de pedra ladeadas por casinhas brancas com janelas floridas, como também subir no castelo para apreciar a vista espetacular do grandioso lago Alqueva, o maior lago artificial da Europa.

Porto Covo

O primeiro vilarejo da lista situado no litoral é Porto Covo, que fica a 20 km da cidade de Sines. Cerca de mil pessoas vivem neste adorável povoado de pescadores. O cenário das tradicionais casinhas brancas fica ainda mais impressionante com as belas praias que a rodeiam. Só para ilustrar: a maioria delas é cercada por falésias e acessível por trilhas, com uma beleza natural intocada e arrebatadora.

Mértola

Esta vila alentejana reúne cerca de 2 mil habitantes em meio ao Vale do Guadiana, em um lugar cheio de personalidade e história para contar. De fato, ela se difere de outros vilarejos do Alentejo pois, no passado, foi uma cidade romana e, tempos depois, tornou-se a capital de um reino árabe. Por isso, essa mistura cultural está presente em diversos vestígios históricos, como a Igreja de Nossa Senhora da Anunciação, que foi uma mesquita e hoje funciona como uma igreja cristã. Na verdade, a herança islâmica marca esta vila como nenhuma outra em Portugal, podendo ser observada na arquitetura local até hoje.

Arraiolos

O Castelo de Arraiolos é fascinante e um dos poucos no mundo com uma arquitetura circular. Mas o patrimônio desta vila vai além das construções históricas. Arraiolos, com apenas 3,3 mil habitantes, é responsável pela produção dos famosos tapetes de Arraiolos, verdadeiras obras-primas bordadas à mão com um ponto criado há séculos.

Vila Nova de Milfontes

Vila Nova de Milfontes não poderia ficar de fora desta lista, pois fica no litoral, próximo às mais belas praias da Costa Vicentina. O simpático povoado tem um adorável centro histórico despojado de destino praiano que, além das tradicionais construções, como a fortaleza e a igreja, conta também com um farol. De fato, é um belo lugar para fotografar!

Serpa

Por fim, este é o destino com a maior população nesta lista, mas ainda assim mal ultrapassa os 6 mil habitantes. Cercada por muralhas imponentes e com um centro histórico adorável, a vila de Serpa é rodeada por colinas e vinhedos, e possui as características casinhas brancas do Alentejo. Assim como Arraiolos, o patrimônio de Serpa vai além das construções, uma vez que é lá que se produz um dos melhores queijos da região.