Livros inspirados no Alentejo

O Alentejo é um lugar inspirador. As paisagens lindas, as construções centenárias, as vilas charmosas e o povo acolhedor rendem cenários e histórias inesquecíveis, inclusive no mundo dos livros. Muitos autores já se inspiraram nas terras alentejanas para escrever seus livros. Listamos alguns deles abaixo. Que tal conhecer a nossa região com eles, sem ter que sair de casa?

Alentejo Prometido – Henrique Raposo

Com histórias familiares e memórias pessoais, o autor, filho de alentejanos que migraram para a Grande Lisboa nos anos 1960, mostra Santiago de Cacém e o Alentejo Litoral. O leitor explora cidades e aldeias enquanto descobre segredos familiares que permeiam temas como mulheres, suicídio e o complexo do desenraizado.

A Paixão – Almeida de Faria

Um marco na literatura moderna portuguesa, “A Paixão” é dividido em três pares. Uma família e os empregados da propriedade rural onde vivem no Alentejo ganham voz em plena Sexta-Feira Santa neste romance-poema, que foi publicado pela primeira vez em 1965.

Levantado do Chão – José Saramago

Saramago é um verdadeiro gênio da literatura portuguesa, tendo sido distinguido com um Nobel de Literatura e um Prêmio Camões. Todo falante de língua portuguesa deveria conhecer um pouco de sua obra. Este livro conta a história de uma família de lavradores do Alentejo desde o início do século 20 até a década de 1970, enquanto acompanha as mudanças pelas quais Portugal passou neste período.

Madrugada Suja – Miguel Sousa Tavares

O personagem principal desta história, Filipe, cresceu em uma aldeia alentejana com pouco mais de 50 habitantes. A trajetória de sua família é contada desde a Revolução dos Cravos, que derrubou a ditadura de Salazar em 1974, até os dias atuais, quando o protagonista, que é um arquiteto no litoral alentejano, tenta não se envolver em esquemas de corrupção e acaba revivendo uma tragédia que marcou seus dias de estudantes em Évora.

O Meu Alentejo – Christina Autran

A jornalista brasileira Christina Autran descortina a charmosa região alentejana enquanto monta seu novo lar, a Quinta da Boa Vista. O livro relata lembranças dessa terra hospitaleira onde ela escolheu criar raízes, resultando em um relato bastante apaixonado. Meio biográfico, meio guia de viagem, tenta mostrar que o Alentejo merece ser desfrutado com calma e tempo.