Um gim alentejano

sharish-capa
Todo mundo sabe que no Alentejo faz-se (e bebe-se) bons vinhos. As vinícolas da região são tão famosas que até realizam tours e degustações – mesmo as de pequena produção. Mas foi em 2013 que surgiu outra bebida alentejana de excelência: o Sharish, um gim artesanal lentamente destilado nos arredores de Monsaraz.

O Sharish tem duas versões: uma tradicional e outra chamada de “blue magic gin”. A segunda é diferente não apenas por ter o líquido azul, mas por fazer uma mágica. Ao ser misturado com a água tônica, este gim, que é azul devido à flor da Clitoria ternatea, fica cor de rosa!

sharish_tradicionalA receita do gim Sharish leva ingredientes encontrados em Portugal, como a maçã Bravo de Esmolfe, laranjas e limões alentejanos, Lúcia-Lima fresca, zimbro, sementes de coentro, canela, cravinho e até mesmo um toque suave de baunilha, destilados separadamente num alambique tradicional português para serem posteriormente submetidos a um blend final.

Mas o mais interessante disso tudo não é como esse gim que está ganhando o mundo é feito, e sim como ele surgiu. O destilador, António Cuco, não tinha qualquer experiência no assunto. Formado em Turismo, ele sempre gostou de ter coisas exclusivas, e acabou entrando em um desafio de amigos, pesquisando sobre o assunto e investindo na Sharish. O sucesso veio rápido e, quando você provar, vai saber que é merecido!