Vinhos orgânicos e biodinâmicos

O Alentejo já é famoso por seus vinhos premiados e é uma das regiões mais procuradas pelos amantes do enoturismo. Nos últimos anos, surgiram alguns tipos de vinhos que vêm chamando a atenção dos especialistas, em especial por seu cuidado na hora do preparo. São os vinhos orgânicos e biodinâmicos, cada um com suas particularidades na hora do preparo, que preservam os métodos naturais e tradicionais.

No caso dos vinhos orgânicos, o cuidado começa desde a plantação das videiras. Não é utilizado nenhum tipo de produto químico contra pragas, focando na preservação da biodiversidade do solo. Esse tipo de cultivo é uma volta ao passado, preservando as raízes da agricultura tradicional. No Alentejo, diversas vinícolas optam por usar o cultivo orgânico para manter a pureza do produto.

O Cabeças do Reguengo é um dos locais que não abre mão de um cuidado natural com as videiras. Localizado próximo ao Parque Natural da Serra de S. Mamede, o local também é uma hospedagem com diversas atividades aos amantes do enoturismo. Lá é possível conhecer mais sobre o processo de produção e degustar vinhos orgânicos ricos em sabor.

O conceito da produção biodinâmica, por sua vez, mantém as mesmas regras do orgânico, mas agrega conceitos espirituais e filosóficos pensando na preservação ambiental. A Herdade do Esporão, em Reguengoz de Monsaraz, é outro local ideal para provar vinhos desse tipo. Desde de 2015, os profissionais trabalharam para alterar o sistema de plantio, evitando ao máximo danos ao solo.

Com uma visita guiada, é possível conhecer as caves, adegas e plantações para entender melhor todo esse processo com mais detalhes. O passeio também inclui uma prova de vinhos para aguçar os sentidos com bebidas selecionadas.